Não é segredo para ninguém que vivemos em uma sociedade na qual a velocidade de informação e de obtenção de respostas se torna cada vez mais impositora. Não temos tempo para resolver nossos problemas e as vezes não temos tempo nem para saber quais são esses problemas que nos afligem. Quase sempre, quando nos damos conta de algo o fazemos em nível superficial,aquele pequeno lampejo que vem a consciência ou que de alguma forma já estava ali orbitando constantemente. E ai entram as promessas de soluções milagrosas e de panaceias e curas para todos os seus problemas em tempo recorde.

Vemos um crescimento exponencial de técnicas, palestras,métodos e todo tipo de coisas que prometem despertar seu potencial, que prometem transformar sua vida, que prometem mundos e fundos. Coach, personal life, palestras motivacionais,PNL, Hipnoterapia expressa e etc…Todas trazendo a resposta rápida pro problema que te angustia.

Abro um adendo aqui quanto a coach e hipnose, pq se forem usados por profissionais de psicologia e que estejam habilitados a lidar com qualquer demanda que seja emergente,eles teoricamente tem aparato para tal. Mas no geral não é o que vemos na pratica e utilização desses métodos.

Eu vou deixar alguns trecho do Jung, no capitulo sobre função transcendente na obra dinâmica do inconsciente. paragrafo 142

“É verdade que o otimismo que nunca dispensou publicidade, tem sido sempre capaz de relatar curas definitivas. Mas não devemos nos deixar enganar pelo comportamento humano, subumano , do médico; convém termos sempre presente que a vida do inconsciente prossegue o seu caminho e produz continuamente situações problemáticas.

[…] Mas não há mudança que seja incondicional por um longo período de tempo. A vida tem que ser conquistada sempre e de novo.[…] Mas a dificuldade do paciente consiste precisamente no fato de que um problema pessoal não pode se enquadrar em uma norma coletiva.
[…]Em conclusão, é sumariamente improvável que haja uma terapia que elimine todas as dificuldades. O homem precisa de dificuldades; elas são necessárias para a saúde. E somente a sua excessiva quantidade nos parece desnecessária.

seguindo o texto no paragrafo 146 ele diz.
[…] O paciente se agarra a pessoa que parece lhe prometer uma renovação da atitude; com a transferência, ele procura esta mudança que lhe é vital, embora não tome consciência disso[…].

O texto segue e ele discorre sobre como esse processo de transferência se relaciona com as necessidades de satisfação tem relação com fantasia infantis e direcionadas para as figuras parentais. Esse recorte aqui é necessário apenas para mostrar o quanto tem conteúdo inconsciente que movimenta toda essa necessidade de obtenção de satisfação e respostas.

Buscar meios de “auto conhecimento” que sejam rasos e não lidem com o inconsciente é simplesmente se enganar, por conta da resistência, de que seus problemas estão sendo solucionados. Mas o inconsciente nunca para e até que seja ouvido ele vai se movimentar de maneira até ser compreendido. Existe o conceito que chamamos de deslocamento, que seria essa movimentação da energia inconsciente quando o sintoma é suprimido mas o conteúdo não é elaborado, ele seria o equivalente terapêutico a “tapar o sol com a peneira”.

Vamos pensar aqui rapidinho, Será que existem mesmo soluções simples para problemas complexos? Vc conviveu com suas questões durante toda sua vida e de uma hora pra outra elas simplesmente vão desaparecer? Sem que vc dê a elas a devida atenção e reconhecimento? Que auto conhecimento é esse que só arranha a superfície do sujeito?

Uma critica levantada normalmente é de que a psicoterapia só trabalha o passado enquanto essas coisas preparam para o futuro, BESTEIRA, a psicoterapia transforma o sujeito pra vida, pra lidar com as intempéries, pra mudar seus esquemas,pra se autoconhecer de fato..Pensa nos anos de vida que vc tem e quanto tempo levaria pra que outra pessoa te conhecesse de fato…Pq quando vc decide se autoconhecer conseguiria fazer isso em tempo reduzido?

Precisamos de respostas,precisamos de soluções e seja lá qual for a questão psicológica o velho Jung já deixou a resposta ” Somente aquilo que REALMENTE somos tem o poder de nos curar”. Ou a gente vai fundo pra dentro de si mesmo com a coragem necessária pra isso, ou é melhor nem mexer pra não arrumar mais problema.

 

Referência Bibliográfica

JUNG,C.G A dinâmica do Inconsciente,Petrópolis Editora Vozes 1998.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: